O Flamengo fez um favor e cumpriu a sua obrigação de vencer o Unión La Calera, jogando no Maracanã, por 4 a 1, vitória previsível diante da fragilidade do adversário, que não participaria da fase decisiva do Estadual, se disputasse tal campeonato. A maior prova foi a pouca importância que a equipe carioca deu à partida após meter 2 a 0. O Rubro-Negro, com esse futebol e postura, a léguas do esquadrão de 2019, passa da fase de grupos, mesmo que seja na combinação de resultados, mas morre em uma das duas próximas etapas, dependendo do adversário.

O time chileno executou um enredo óbvio, armado na retranca, na esperança de ganhar, por graça dos deuses, um ou dois contra-ataques que o levassem a algo positivo. O que ocorreu de mais notável é que o La Calera esteve próximo de abrir o placar, e pior, o Flamengo demorou meia hora para marcar pela primeira vez, o que o fez aos 31, em troca de passes que terminaram com a conclusão de Gabriel. Em desvantagem, Los Rojos de Valparaiso abriram a guarda e levaram o segundo gol, com Arrascaeta batendo fora do alcance de Alexis Arias.

No intervalo, Luca Miguel Marcogiuseppe fez duas substituições, lançando o veterano Jorge Valdivia, que você nem sabia que ainda estava em atividade, e mandou a sua equipe atacar. A obediência ao técnico e o desinteresse dos cariocas pelo jogo levaram o La Calera a descontar, com Jorge Saez, que também havia entrado na etapa final. Assustado, o Flamengo tentou sair em busca do terceiro, e Christian Vilches fez pênalti em Gabriel, empurrando por trás, infração que o árbitro viu e não tomou providência.

Mas é fato que o placar ficou aberto, pois os dois times cometiam um punhado de erros, sob o aspecto tático, em todos os setores. Até que aos 78 minutos, quando a equipe chilena sonhava com o teoricamente impossível, Gabriel marcou o terceiro, e Pedro, quando Los Rojos já haviam jogado a toalha, fechou o caixão: 4 a 1. O Flamengo deve ganhar em Valparaiso, e precisará obter mais dois ou três pontos, nos três jogos que restarão, dois no Maracanã, para passar adiante. Mas com esse futebol, e notadamente comportamento, um tanto debochado, não chegará a lugar algum, além da fase de grupos.

Comentários