O início de temporada do Flamengo vem causando preocupação. Isso porque a equipe vem acumulando fracassos como a eliminação precoce no Mundial de Clubes e os vice-campeonatos na Recopa Sul-Americana e da Supercopa do Brasil. Além disso, para piorar a situação, perdeu para o seu maior rival por 1 a 0. O fato que mais impacta negativamente é a repetição dos erros.

Afinal, o roteiro do revés para o Vasco foi semelhante ao resultado negativo para o Independiente del Valle, na decisão da Recopa Sul-Americana. No caso, o Rubro-Negro teve um alto número de finalizações, mas como não conseguiu tirar o zero do placar entrou em pânico. A afobação acabou provocando uma desorganização da equipe.

Na derrota para o Vasco foram 28 finalizações, mas o Flamengo pecou na finalização, já que apenas sete foram na direção do gol cruz-maltino. Ou seja, teve um aproveitamento de 25%.

Com marcação dupla de Pumita e Pec, Gerson tenta fazer jogada durante clássico entre Flamengo e Vasco – Marcelo Cortes/CRF

O primeiro tempo da equipe foi marcado por um bom volume de jogo e até melhor do que o adversário. De acordo com o site ‘Footstats’, o Rubro-Negro teve 61% de posse de bola e chutou 14 vezes. O grande problema é que a equipe encontrou também dificuldade de construir as jogadas e grande parte das finalizações foram de fora da área.

O bom posicionamento do Vasco e marcação principalmente no setor de meio-campo do Vasco anulou algumas peças do Flamengo. Como é o caso de Everton Ribeiro que teve atuação discreta. A marcação de Piton sobre Varela forçou o erro do uruguaio. Enquanto isso, Thiago Maia, Gerson e Ayrton Lucas apresentavam bom desempenho.

Queda de rendimento do Flamengo no segundo tempo

Mais uma semelhança com a derrota para o Independiente del Valle é a queda de rendimento nos 45 minutos finais. Vitor Pereira precisou substituir Thiago Maia ainda no intervalo. Afinal, o volante sentiu dores no tornozelo esquerdo após dividida com Andrey Santos.

Depois disso, a equipe começou a perder força defensiva e se desorganizou. Em seguida, teve sua meta batida com um golaço do lateral-direito Pumita. O Rubro-Negro sentiu o golpe e só conseguiu levar perigo ao Cruz-Maltino em uma jogada aos seis minutos da segunda etapa.

Além disso, outro ponto que contribui para a queda de rendimento e desorganização do Flamengo é o próprio comandante português. As suas substituições não vêm surtindo efeito.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook

Comentários