Na próxima quinta-feira (20), a torcida alvinegra terá pela frente um velho conhecido. Diante do César Vallejo, do Peru, pela Copa Sul-Americana, o Botafogo verá ninguém menos do que Loco Abreu do lado oposto. É que o uruguaio, ídolo do Glorioso como jogador, agora é técnico da equipe andina. Assim, irá enfrentar o Glorioso pela terceira vez desde que o deixou, em 2012.

Loco Abreu nunca conseguiu vencer seu ex-time (1 derrota e 1 empate), mas este desafio será especial. É que será a primeira vez em que o uruguaio encontrará o Alvinegro no Estádio Nilton Santos, onde é o maior artilheiro de todos os tempos. Na casa botafoguense, ele marcou 41 vezes, contra 40 do segundo colocado da lista, Fred.

Em visita ao Botafogo, no ano passado, Loco Abreu conheceu Luís Castro – Vitor Silva/Botafogo

O eterno camisa 13 mostra que estará com o coração dividido, mas vê isso de forma muito positiva.

“Enfrentar o Botafogo pela primeira vez no Nilton Santos vai ser fantástico. Já imagino chegar e receber um carinho e um amor que são mútuos. Serão 90 minutos em que vou fazer o melhor para meu time vencer, mas a paixão, que nem preciso ir ao estádio para sentir, vai continuar. É muita coisa legal. Vou acumular mais uma experiência para minha carreira, enfrentar um treinador (Luís Castro) com uma contribuição enorme ao futebol. Não vejo nada ruim. Para mim, tudo é positivo”, diz Loco Abreu, ao portal ‘ge’.

Como técnico, confiança em uma surpresa

De fato, Loco Abreu já pôde ter “uma prosa” com o técnico Luís Castro, numa visita ao CT Lonier, em 2022. O encontro serviu não só para estreitar os laços, mas também como uma forma de compartilhar experiências. Afinal, Abreu ainda tem poucos anos em sua carreira como treinador, embora tenha comandado diversas equipes, por período curtos, na América Latina.

E o César Vallejo do ‘professor Loco’ está indo bem no Campeonato Peruano, onde é o quinto colocado atualmente. Embora tenha perdido para a LDU na estreia da Copa Sul-Americana, o time pretende dar a volta por cima e surpreender o Botafogo. No fim de semana, também pelo campeonato nacional, o time de Abreu empatou em 1 a 1 com o Atlético Grau.

Assim, o uruguaio espera evoluir e passar de fase na competição internacional. De preferência, junto com o seu Botafogo, que empatou na estreia com o Magallanes, do Chile, resultado que deixou o grupo embolado.

“Depois de cinco meses de trabalho, o time tem a cara do que eu quero. Claro que você às vezes vai sofrer, mas o grupo já tem uma identidade. Respeitamos o Botafogo, mas temos futebol para competir e pensar em ganhar. Temos o objetivo claro de conquistar a classificação entre os dois primeiros do grupo e chegar ao mata-mata”.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Comentários