Palmeiras x Tigre
Jogadores do Verdão celebram um dos gols no massacre sobre o Tigre (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

A instabilidade do Palmeiras no Brasileirão passa bem longe da Copa Libertadores. Ao menos, em termos de resultados. E futebol, por que não? Nesta quarta-feira, no Allianz Parque, pela última rodada do Grupo B, o Verdão, já classificado para as oitavas de final, despachou o inofensivo Tigre (ARG) por 5 a 0 e terminou a fase de grupos da competição internacional com a melhor campanha. Um alento diante das quatro derrotas consecutivas no torneio nacional.

Comandado pelo técnico interino Andrey Lopes enquanto a diretoria busca um nome estrangeiro para o comando do time, o Palmeiras fez 16 pontos, com cinco vitórias e um empate. Os argentinos, por sua vez, terminaram em último na chave, com apenas um ponto.

A julgar pelo futebol apresentado nesta Libertadores, o Tigre, clube da Segundona Argentina, não disputaria a Série A do Campeonato Paulista. Um participante fraquíssimo nesta edição do campeonato. E o Palmeiras, sabedor de sua obrigação, foi para cima, mesmo sem esbanjar um futebol muito vistoso. Com Wesley fazendo boas jogadas pelas pontas, a bola sobraria limpa para Raphael Veiga abrir o marcador na primeira etapa do prélio.

Luiz Adriano, no começo do segundo tempo, poderia ampliar, de pênalti. Mas bateu mal e fez o favor de consagrar o goleiro Zenobio. Mas a alegria do argentino não durou nem um minuto.  Na cobrança de escanteio, Gómez subiu mais alto do que a defesa do Matador e ampliou para os donos da casa. Naquela altura, a fatura já estava liquidada. Zé Rafael, com passe de um ótimo Wesley,  fez o terceiro. Verón colocou o quarto no placar. Fácil. Extremamente fácil. Bem tranquilo. Sem sustos. Rony, sozinho, sem marcação, fechou o marcador, minutos após sair do banco de reservas. Quem sabe o resultado não impulsione o Palmeiras no Brasileiro?

PALMEIRAS  5 x 0 TIGRE (ARG)

21/10/2020 – Rodada 6 do Grupo B da Libertadores
Allianz Parque, São Paulo (SP) – portões fechados

PALMEIRAS: Weverton, Gabriel Menino (Mayke, 30 min/2ºT), Felipe Melo, Gustavo Gómez (Emerson Santos, 30 min/2ºT) e Viña; Danilo, Zé Rafael (Ramires, 24 min/2ºT) e Raphael Veiga; Wesley (Rony, 24 min/2ºT), Gabriel Veron e Luiz Adriano (Willian, 24 min/2º).  Técnico: Andrey Lopes.

TIGRE (ARG): Zenobio, Galmarini, Giacopuzzi, Rodríguez (Martínez, 3 min/1°T) e Leizza (Becker, 19 min/2ºT); Cardozo, Moralles e Melivillo e Gallardo (Bolaño, 27 min/2ºT); Magnín (Kestler, 26 min/2ºT). Técnico: Nestor Gorisito

Gols: Raphael Veiga, 33 min/1ºT (1-0); Gustavo Gómez, 8 min/2ºT  (2-0); Zé Rafael, 21 min/2ºT (3-0); Gabriel Veron, 30 min/2ºT (4-0); Rony, 35 min/2ºT (5-0)

Juiz: Esteban Ostojich (URU)

Cartão Amarelo: Viña, Zé Rafael (PAL); Melivillo, Leizza, Kestler, Cardozo (TIG)

Cartão Vermelho: –

Comentários