Após agredir o centroavante Pedro, o preparador físico do técnico Jorge Sampaoli, Pablo Fernández, foi conduzido a uma delegacia de Belo Horizonte. Na capital mineira, o Flamengo venceu o Atlético por 2 a 1, neste sábado (29), pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Vice-presidente do Rubro-Negro, Marcos Braz acompanhou o argentino.

Pablo Fernández é o preparador de Sampaoli – Reprodução

Pedro também foi à delegacia para prestar depoimento e queixa contra Fernández. O centroavante, por sua vez, saiu do Independência em uma van, com alguns jogadores do elenco. Sendo assim, o volante Thiago Maia, o atacante Everton Cebolinha e o zagueiro Pablo serão testemunhas no Boletim de Ocorrência.

Com o elenco ao lado de Pedro, a situação de Fernández, no clube, é insustentável. Os jogadores do Flamengo, inclusive, sustentam que não voltarão a treinar enquanto Fernández ainda estiver no clube. Eles, portanto, cobram a demissão do profissional.

PEDRO x FERNÁNDEZ

No vestiário do Flamengo, o argentino indagou Pedro sobre o motivo pelo qual o centroavante interrompeu o aquecimento e sentou no banco de reservas depois de Sampaoli colocar Luiz Araújo e Cebolinha, no segundo tempo, nos lugares de Victor Hugo e Bruno Henrique, respectivamente. Fernández, em um tom mais ríspido, cobrou o centroavante e afirmou que tratava-se de uma “falta de respeito”.

Pedro, em seguida, retrucou. Disse que quem não o respeitava era a comissão técnica. E acrescentou que está sendo minado desde o início da era Sampaoli. Fernández, então, não gostou da reação do atleta e partiu para cima dele, com um soco na boca. O jogador, desta forma, apresenta ferimentos no local.

Com a bola rolando, Sampaoli ainda teria direito a mais uma alteração. Com Pedro sentado no banco de reservas, optou pelo volante Thiago Maia para o lugar do lateral-esquerdo Filipe Luís.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Comentários