A vitória do Vasco sobre o Criciúma, no último sábado (24), trouxe consigo uma surpresa boa para o Cruz-Maltino. Carlos Palacios entrou no intervalo, em substituição a Yuri Lara, e teve um bom desempenho na partida. A atuação do meia chileno, inclusive, fez o técnico Jorginho ganhar uma “boa dor de cabeça” para os dois últimos compromissos na Série B.

Palacios chegou ao Vasco em março – Joel Silva / Jogada10

“Coloquei o Figueiredo na lateral direita e um meia como volante, o Palacios, que deu tom diferente ao jogo. Jogador muito qualificado. Deu esse toque diferente e a mudança junto com a entrada do Tubarão, que vai por dentro e é bom no um contra um. Assim, conseguimos construir mais. O Palacios deu o toque de início de jogo, na qualidade da construção de jogo, realmente facilitou muito nosso segundo tempo”, elogiou Jorginho.

Palacios chegou ao Vasco em março, antes do início da Série B. O clube investiu cerca de R$ 8 milhões na contratação, com dinheiro adiantado como empréstimo pela 777 Partners. O apoiador tem 23 jogos, porém com a maioria saindo do banco de reservas. Até aqui fez apenas um gol.

Vasco com pés no chão

A boa atuação de Palacios chega em bom momento para o Vasco. Afinal, a equipe está a uma vitória de confirmar o acesso à Serie A em 2023. O próximo desafio é na quinta-feira, às 21h45, contra o Sampaio Corrêa, em São Januário. Jorginho, no entanto, quer evitar o clima de euforia nas duas partidas restantes na competição:

“Manter o foco e frear a euforia. Não podemos contar com dois pontos do julgamento contra o Sport. Temos 59 e estamos muito próximos, mas ainda não alcançamos. Só confirmaremos isso no momento em que cravarmos a pontuação. Quero foco total. Portanto, é proibido aqui no Vasco relaxar. Tem que sacramentar isso no próximo jogo”.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Comentários