A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) lançou a campanha “This is Brasil” para a Copa América, querendo deixar de lado o “Brazil com Z”, como é a grafia internacional do nome do país. Aliás, a estratégia deu certo. O vídeo agradou aos fãs de futebol nas redes sociais, mas não evitou criticas.

Isso porque a grande maioria dos internautas, nos comentários da publicação da CBF, postaram elogios com leves alfinetadas. Isso porque os torcedores afirmavam que tinha um bom tempo que a confederação não acertava uma.

Muitas das críticas são pelo fato de o Brasil não conseguir um título desde 2019, quando conquistou a Copa América daquele ano. Além disso, o país ver a rival Argentina dominar o cenário mundial com títulos de Copa do Mundo, Finalíssima e a Copa América de 2021 em cima do Brasil no Maracanã.

“This is Brasil”

“A letra ‘S’ é utilizada como símbolo do espírito da nossa gente, representando o sorriso, o samba, e a ginga que caracterizam nossa cultura. O ‘S’ é a curva, o balanço, a flexibilidade de um povo conhecido por sua alegria e sabedoria. É a raiz do ritmo, da dança, e da resiliência de nossa gente, que se adapta e supera adversidades com garra e criatividade”, detalhou a CBF, em seu site oficial.

Seleção Brasileira, CBF, Endrick
CBF quer resgatar brasilidades da Seleção Brasileira – Foto: Rafael Ribeiro/CBF

O trabalho exibe imagens de sucesso do futebol brasileiro, destacando figuras como Pelé e Ronaldo. O narrador também relembra as curvas das cobranças de falta de Roberto Carlos e a curva da coluna de Romário para fugir de falta cobrada por Branco que terminou em gol contra a Holanda na Copa de 1994. O vídeo ainda brinca ao dizer que Z na Seleção Brasileira só se for de Zagallo, Zico e Zizinho.

“O Z é meio cintura dura, quadradão, sem graça. O S é cheio de curvas, cheio de vida. Aqui a gente não é todo certinho. E onde já sei viu ter uma letra tão quadrada em um país que joga uma bola tão redondo”, diz um trecho.

Veja o vídeo da CBF e as críticas

 

 

 

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Comentários